Crítica

CRITICANDO | Como Treinar O Se Dragão 3 – Até o Banguela tem namorada e você não

“Não aprendi dizer dizer adeus, mas tenho que aceitar que amores vem e vão…”


Depois de 9 anos acompanhando a história de Banguela e Soluço em 2019 chegou a hora de nos despedirmos da dupla. E como será que foi esse final?


A animação acompanha o personagem Soluço e o desenvolvimento de seu maior sonho: arrumar um lar onde os dragões possam viver em paz. Mas, no meio deste plano, o perigo começa a rondar a sociedade viking quando o vilão Grimmel aparece para acabar com a liberdade dos dragões – especialmente Banguela.


Já de cara vemos uma marca que vem crescendo nas franquias animadas da Dreamworks nos últimos tempos: A animação perfeita. Caramba como tudo é detalhado, com textura, profundidade, camadas e detalhes… Um cuidado majestoso com uma franquia que cuidou muito bem de si mesma também.


Já o filme em si confesso que não me pegou tanto, mas não me entendam mal, o filme não é ruim, muito pelo contrário, porém senti falta de um perigo maior igual nos filmes anteriores.


Se por um lado o vilão é fraco por outro o sentimento que o filme quer passar sobre o desapego do sentimento de posse, que pode ser entendido tanto como desprendimento familiar de mãe ou pai como também de amigos. Isso vai ficando cada vez mais claro e a antecipação desse plot vai deixando o público cada vez mais com um nózinho na garganta.


O desenvolvimento dos personagens como um arco é magnífico e o casal Soluço e Astrid não é aquele lenga lenga normal e romantiquinho, muito pelo contrário. Os dois são construídos de uma modo em que o próprio Soluço não se vê casado por estar preocupado demais com os dragões e basicamente o relacionamento deles é auxiliado pela sogra.


Aqui um ponto importante para outros relacionamentos construídos durante o filme que vai desde Banguela encontrando uma “Fúria da Luz”, o ferreiro gay de Berk, Bocão, encontrando um par e isso não é necessariamente um acontecimento, porque fica nas entrelinhas, mas bem claro pra quem quiser ver. Nada é forçado e vai seguindo um fluxo muito bom de história.


Pra quem assistiu os outros talvez seja um bom momento para levar toda a família e uma caixa de lencinhos e quem não viu os outros, não vai ter dificuldade de se encaixar na história e sentir empatia pelos personagens e vai conseguir ver seus aprendizados. É hora de dizer tchau tanto para a franquia no cinema, quanto para a série animada “Pilotos de Berk”.


O filme estreia no dia 17 de Janeiro de 2018 dirigido por Dean DeBlois (Lilo e Stitch) e o elenco conta com Jay Baruchel (The Kindness of Strangers), America Ferrerra (Store), Cate Blanchett (Thor Ragnarok), Kit Harington (Game of Thrones) entre outros.


NOTA: 4/5

Comente aqui!!!!