Séries

Após acusações de plágio, criadores da Stranger Things irão ao tribunal

Em 2018, o cineasta Charlie Kessler acusou Matt e Ross Duffer de utilizar o conceito de seu curta Montauk para a criação de Stranger Things.

De acordo com o site THR, após as acusações, os irmãos solicitaram julgamento sumário, ou seja, um processo breve que tem foco maior na análise das provas, sem ouvir réus e testemunhas. Porém, o juiz negou o pedido e agendou o julgamento para 6 de maio.

O advogado de Kessler, Michael Kernan, se pronunciou a respeito da decisão, alegando que seu cliente deve receber partes dos lucros da série.

Agora que o juiz negou a moção por julgamento sumário, podemos agora desconsiderar as bobagens promovidas pelos Duffer e pela Netflix de que esse processo não tinha mérito, e que eles tinham “provas” de que criaram a série. Se o processo não tivesse mérito, ou se eles tivessem de fato a “prova” de que criaram, então seu julgamento sumário teria ganhado. Eles perderam. Essas moções são muito difíceis de combater e vencer essa moção mostra que o Sr. Kessler tem um bom ponto. Estamos buscando provar seu ponto em julgamento.”

Se os acusados lucraram US$ 1 milhão por escrever e produzir a série, que existe exclusivamente graças às ideias sugeridas pelo Sr. Kessler, o prejuízo causado a ele igual a um terço do dinheiro recebido, ou US$ 333.333,33

Os Duffer negam as acusações dizendo que sempre tiveram um antigo fascínio em lendas urbanas e teorias da conspiração e começaram a trabalhar em uma produção sobre esse assunto em 2010, um ano antes do lançamento de Montauk. De acordo com um representante da Netflix, o serviço está ao lado deles e também se pronunciou:

Os Irmãos Duffer têm nosso apoio completo. Esse caso não têm mérito, o que esperamos que seja confirmado após uma averiguação dos fatos na corte.”

Enquanto isso a terceira temporada de Stranger Things está prestes a ser lançada com data marcada para dia 4 de julho.

Comente aqui!!!!