Então você assiste aquele filme, mas fica com uma sensação estranha de que aquela história já foi contada. Ou descobre que aquela maravilha já aconteceu. Pois lhes digo: Nenhum ditado é mais verdadeiro do que “Nada se cria, tudo se copia”. E na coluna de hoje, quero que venham comigo numa jornada de revelações que provavelmente vai deixar alguns de vocês leitores fiéis, de queixo caído.

Vou citar aqui cinco filmes que são refilmagens de outros mais antigos ou mesmo outras visões sobre a mesma história.

1 – Cidade dos Anjos

Todo mundo se lembra do Nicholas Cage se materializando para a Meg Ryan, abandonando sua natureza angelical, a mais bela noite de amor e o final trágico que divide opiniões até hoje (ainda vou escrever sobre isso). Pois saibam, fiéis leitores, que essa ideia surgiu em um filme de 1987 chamado “Asas do Desejo”. A premissa é basicamente a mesma. Uma criatura angelical decide abrir mão de sua natureza para desfrutar tudo o que a carne e os ossos têm a oferecer. Destaco a trilha sonora do filme de 1998 e na história de 1987 o final mais visceral e trágico.

2 – Dança comigo?

O filme com Richard Gere segue a premissa básica que levou o ator a status de galã. Em crise no casamento, nosso herói se encanta por uma professora de dança (Jeniffer Lopez) e decide tomar aulas. Mas acaba conhecendo mais de si mesmo do que imaginava. Essa trama rodada em 2004 é uma “americanização” de um longa japonês rodado em 1996. A história é bastante similar, mas retrata também o preconceito dos homens japoneses em relação às artes tidas como “não másculas” como a dança. Eu, em particular, sou apaixonado pelo original e acho a película americana deveras inferior em detalhes.

3 – 11 Homens e um Segredo

George Cloney, Brad Pit e todos os outros astros desse longa de 2001 realizaram um assalto tão bem sucedido que gerou outras duas continuações tão boas quanto e um filme mediano com a Sandra Bullock. Mas a ideia original veio em 1960 com ninguém menos que Frank Sinatra, Dean Martin, Sammy Davis Jr e outros astros. A história é basicamente a mesma e Clooney nunca escondeu que a ideia era mesmo reproduzir o filme de Sinatra, apenas o transportando para épocas atuais. Aqui decreto empate técnico. E recomendo os dois filmes.

4 – Bravura Indômita

Os Imãos Cohen adaptaram o filme que venceu 1 Oscar em 1969 contando a história de uma adolescente que quer pagar pelo assassinato do homem que matou seu pai. O filme rodado em 2010 foi indiicado a 10 Oscar e é um exemplo da estética crua e da fotografia inconfundível de um filme dos premiados diretores. A película mais nova consegue ser mais brutal e “crua” do que o seu predecessor. Um dos meus Westerns preferidos de todos.

5 – Nasce uma estrela

É amiguinho… A Lady Gaga é talentosa, é linda e canta muito. Mas o filme que a levou a ser indicada ao Oscar foi rodado outras duas vezes antes. Em 1954 o filme trouxe Judy Garland no papel da ingênua desconhecida talentosa que conquista o mundo. No ano de 1976, Barbra Streisand encanta o mundo em roteiro que lembra o dos anos 2000. Todas as versões são o conto clássico da mocinha que é descoberta e se descobre. Então posso garantir que ainda veremos essa história ser contada ainda muitas outras vezes.

E vocês meus caros? Se lembram de mais filmes que deixei passar? Dividam aí! Abraços e até a próxima!

Deixe uma resposta