Cinema Crítica

Crítica | Tsé – Se todo mundo souber, não vai acontecer de novo

Em tempos de crescimento do conservadorismo, aceitação a discursos ditatoriais e idolatria ao militarismo, a arte é responsável por nos lembrar do sofrimento ocasionado em um passado não tão distante, servindo de alerta para não cometermos os mesmos erros em um futuro mais parecido com o presente.

Fabio Kow inicia sua história no cinema nacional com seu documentário de estréia: “Tsé“. O nome é apelido de sua avó, objeto principal do filme, que mostra como uma garota judia consegue fugir para o Brasil depois de perder toda sua família aos 14 anos durante a II Guerra Mundial.

É sempre duvidoso ir assistir ao um filme em que o diretor ou roteirista possui um apego tão pessoal com a história. Na maioria das vezes, a emoção não é transmitida para o público da mesma forma em que o cineasta consegue sentir. Ao contrário da grande parte das obras, “Tsé” não segue a regra e faz o espectador se emocionar com uma história que talvez nem se relacione com sua realidade. Mesmo eu sendo de uma família de imigrantes italianos, que vieram para o Brasil no fim do século XIX, encher meus olhos de lágrimas foi inevitável ao lembrar de minha avó, que tem idade para ser filha da polonesa Tsecha Szpigel, que só posou em nosso país na década de 40.

A questão mais importante do filme não é a história de sobrevivência da protagonista e sim um recado não tão subliminar sobre o ciclo vicioso que a história do mundo tende a manter. O surgimento de movimentos que fazem apologia e aclamam por governos fascistas em pleno 2019 é de se preocupar, e obras de arte como “Tsé” chegam alinhados com o discurso do filósofo George Santayana: “Aqueles que não conseguem lembrar do passado, estão condenados a repeti-los”.

Com uma linearidade fácil tratando de uma trajetória tão difícil, “Tsé” tem a missão de oferecer uma catarse familiar para os envolvidos no filme mas acaba nos alertando de um perigo que está muito perto. Como avisa uma amiga de Tsé: “Se todo mundo souber, não vai acontecer de novo”. Amém!

“Tsé” estreia nos cinemas no dia 12 de setembro.

Comente aqui!!!!