Cinema Crítica

#mostrasp | O Paraíso Deve Ser Aqui – Simbolicamente cômico

Após uma menção honrosa em Cannes e ser tornar a indicação da Palestina para o Oscar 2020, “O Paraíso Deve Ser Aqui” chega em São Paulo para a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. No filme, o cineasta palestino Elia Suleiman sai de sua cidade natal em busca de um novo lar porém em todos os lugares é surpreendido por lembranças de casa.

Constantemente comparado com Buster Keaton, por sua comédia melancólica e silenciosa, Elia Suleiman – além de dirigir – é a estrela do filme entregando uma interpretação baseada simplesmente em expressões faciais e corporais dizendo pouquíssimas palavras durante os 100 minutos do longa-metragem. Suleiman cumpre a difícil missão de trazer o mudismo cômico para o segundo milênio. Ei Mr. Bean, você já pode dividir a coroa! rs

Passando por Paris e Nova Iorque, a câmera de Elia nos leva a uma jornada onde seu ego palestino enxerga a cultura parisiense e estadunidense com olhos únicos e assim nos proporciona risadas tímidas enquanto assistimos uma caricatura do ocidente. Durante o filme, Elia passa por diversos constrangimentos e sua forma de revidar é tirando sarro descarado dos franceses e dos norte-americanos devolvendo o momento de constrangimento para o público. De fácil consumo e divertido, “O Paraíso Deve Ser Aqui” é uma resposta bem humorada do oriente à cultura ocidental.

“O Paraíso Deve Ser Aqui” está sendo exibido na 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s