CRÍTICA | “Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo” – Mais do mesmo

O especial de natal do Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo, ambientado em sua festa surpresa de trinta anos organizada por seus pais (José e Maria) e seu “tio” Vitório, o longa narra de maneira satírica e fantasiosa sua chegada após sua peregrinação de quarenta dias e quarenta noite no deserto. 

O filme tem um roteiro que usa de um humor escrachado e em alguns pontos até mesmo estereotipado para desenvolver sua narrativa, tornando ele um tanto pobre.  Jesus chega em sua casa acompanhado de seu “amigo”e quando precisamos descobrir que eles são mais que amigos, o roteiro usa do arquétipo de gay afeminado em seus movimentos, modo de falar e modo como se referia a Cristo para deixar bem claro a relação. O que acaba sendo uma saída fácil e já muito utilizada. 

Em alguns pontos os conflitos e motivações dos personagens também se tornam algo duvidoso e um tanto desnecessário, pois acabam sendo fúteis ou repetitivas como a relação entre Maria, José e Vitório (Deus). Onde de início vemos uma relação conflituosa entre eles (José e Vitório) por ambos terem um interesse amoroso em comum (Maria) e isso de cara rendeu piadas interessantes pela competição (ou tentativa) entre eles, mesmo um sendo um ser perfeito capaz de qualquer coisa. Porém no decorrer do tempo essa relação não é explorada mais a fundo se tornando repetitiva.

Mas se o roteiro foi algo pobre, o entrosamento entre os atores em cena é algo primoroso, gerado pela experiência dos trabalhos anteriores. Os atores se mostram sem o medo da primeira vez e confortados pela confiança das outras vezes acaba tornando toda relação bem melhor. Explorando esse clima de final de ano, quando nos deparamos com essa familiaridade acabamos acreditando que eles realmente são uma família, seja pelo gestual ou pelo tom de voz e expressões faciais em cena. 

O longa no final acaba sendo uma experiência boa, mas só muito do mesmo já feito pelo próprio Porta dos fundos em trabalhos anteriores. Lançado no dia 03 de dezembro, pela Netflix, ele é estrelado por nomes como: Gregório Duvivier, Fábio Porchat, Antonio Tabet, entre outros e com direção de  Rodrigo Van Der Put e foi vencedor de um Emmy Internacional. 

Comente aqui!!!!