REVIEW | YOU – Quando a caça vira o caçador (2° Temporada s/spoilers)

A tão esperada segunda temporada de You chegou na Netflix no dia 26 de Dezembro e para os fãs foi quase impossível não maratonar. Afinal, You se tornou quase um novo Dexter.

Quase.

Para não perder nenhuma novidade do mundo do entretenimento, siga o Premiere Line no Instagram, Twitter e Facebook

Mesmo que ambos sejam diferentes na essência do seu ser. Eles são assassinos que lutam pela própria sobrevivência. Joe não é um psicopata, ou por definição um serial killer. Suas mortes quase “acidentais” giram em torno de sua necessidade de autopreservação e distorção passional. Ele é o típico sociopata funcional, onde consegue viver na sociedade e se relacionar com as pessoas mas se considera melhor e mais inteligente que todos ao seu redor.

E esse é o grande erro de Joe. Sua extrema presunção.

Para entender e aceitar o final dessa temporada é de suma importância entender seu passado e o que o tornou assim. Joe pode-se dizer que é um produto do trauma, do ambiente em que viveu. Sua mãe era uma mulher extremamente carente e apesar de casada, traía e mentia constantemente para o marido e Joe sempre estava ao seu lado. Já o pai de Joe os agredia e isso despertou nele um senso extremo de proteção.

Joe acha que precisa proteger. Sua mente distorce e fantasia ao seu favor. Sua necessidade diferente de um psicopata que gosta de matar, é cuidar. Ele sente a necessidade e obsessão de ter alguém para cuidar e proteger. E esse se torna também seu maior ponto fraco.

Dito isso, vamos a trama.

Assim como termina a primeira temporada, Candace enfrenta Joe logo no primeiro episódio. Mas sua presença significa uma ameaça para ele. Afinal, ela é uma de suas vítimas. Então ele decidi abandonar tudo e fugir. E é ai que ele acaba em Los Angeles. Mas Joe precisa de uma nova identidade. Assim, assumindo a identidade de um falsificador e hacker, ele agora se torna Will.

E você pode se perguntar. Mas o que difere essa temporada da primeira? Bom, a princípio em sua estrutura básica, o segundo ano segue a linha do primeiro. Mas agora Joe tenta não cometer os mesmos erros e ser uma pessoa melhor. Sua nova conquista o deixa extasiado. Love é perfeita para ele aos seus olhos.

O relacionamento deles de certa forma é mais aberto e “sincero” que o dele foi com Beck. Ele ainda mente para ela e comete atos absurdos. Mas ele quase pode ser ele mesmo com Love.

[ATENÇÃO SPOILERS A FRENTE]

É difícil não falar sobre certas coisas que aconteceram nesse segundo ano sem dar spoilers. Então a partir de agora siga por sua conta e risco.

Os primeiros 4 episódios como de praxe da Netflix, são lentos e constroem o novo ano. Mas You conta com uma direção e roteiro impecável sem furos que faz dela ser excepcionalmente boa. Você nota que é uma série de baixo custo mas que vale muito. Não é a toa que antes de estrear já estava renovada para sua 3° temporada.

Candace é o retrato da mulher que é vítima de várias injustiças tanto na sociedade quanto aos olhos da justiça. Ela é vítima de seu passado. Ninguém acredita nela. Mesmo aparecendo na delegacia após der enterrada viva, ninguém acredita. E é uma pena que ela tenha dito o final que teve. Pessoalmente acho que é a única falha dessa temporada. Sua personagem poderia ter sido melhor explorada. E seu fim foi trágico.

Já Love é uma caixa de surpresas. Ou para ser mais exata. Uma caixa de Pandora. É ela a diferença desse segundo ano. Ela é surpreendente e assustadora. Com certeza, a melhor surpresa dessa segunda temporada.

As tramas secundárias dessa temporada foram muito melhores que a da primeira. Tudo serviu para construir cada bom momento e desenvolver bem os personagens.

O episódio final foi sem sombra de dúvidas um dos melhores finais de séries desse ano. E pode ser que muitos não gostem. A princípio eu mesma não gostei. Mas após pensar e refletir vejo e entendo seu final. Daí a importância de mostrar o seu passado. Joe de certa forma foi punido. Ele está preso. Ele está dentro da sua própria armadilha.

Love não precisa dele. Não precisa ser cuidada e isso não funciona para ele. Mas ele está preso a ela.

O terceiro ano que está por vir me preocupa por não depender de um livro para se guiar e agora começa a andar sozinho. A liberdade para criar pode ser o começo do seu fim. You não pode se firmar sempre em uma nova obsessão. Afinal, agora já vimos isso duas vezes. Então o terceiro ano terá que se reinventar e trazer um elemento novo.

A segunda temporada de You é tão boa quanto a primeira e traz melhorias que vem com sua nova casa. Fica claro que ela pode ter uma vida longa na plataforma se jogar as cartas certas. Joe é um vilão que prefiro acreditar que ninguém ama, mas que acaba ganhando nossa torcida para escapar e não fazer besteira. Joe é nossa obsessão e também acabamos sendo suas vítimas.