Ir para conteúdo

Criticando | The Old Guard (Netflix) – Um tropeço nem sempre é uma queda

Sem expectativas a sua volta o filme cumpre o que promete e deixa boas pontas para uma futura franquia.

Em The Old Guard, Andy (Charlize Theron) e seus companheiros formam um grupo de soldados que possuem a inestimável virtude da vida eterna. Eles vivem através dos anos oferecendo seus serviços como mercenários para aqueles que podem pagar, se passando como seres humanos comuns dentre os demais. No entanto, tudo muda com a descoberta de que existe uma outra imortal que atua como fuzileira naval.

Charlize desde Mad Max virou uma queridinha dos fãs de ação/aventura em cast´s por toda a internet com um público que anseia pela sua entrada nos filmes de heróis, seja na Marvel ou na DC. Aqui temos uma prova do que ela é capaz sendo básica: Charme, elegância, imponência e muito físico.

A personagem Andy (Charlize Theron) é a primeira imortal da qual se tem notícia na Terra e desde que se tem notícia ela luta pelo que ela acredita, seja do lado bom ou ruim da história como dito por um dos personagens.

A trama toda de The Old Guard circula em volta da imortalidade dos 5 personagens principais porém sem nunca passarmos da superfície e isso as vezes é frustrante. Imagina quanta riqueza de histórias, o que poderia ser explorado em termos de ambientação e figurinos, personalidades do mundo (Rodin é citado em uma piada) que poderiam estar ali, quase como o jogo Assassin´s Creed brinca com isso mas não, ficamos apenas com pitadas rápidas e menções. O vilão é mais um CEO de empresa buscando mais dinheiro, poder e fama enquanto trabalha com pessoas que são más só pelo gosto enquanto os heróis são heróis pela simples falta de emoção na vida de alguém imortal.

Quando introduzida a nova personagem da história, Nile (KiKi Layne), conseguimos extrair mais informações sob o velho recurso do “olhos de espectador”: Um personagem sem experiência adicionado para fazer perguntar e fazer você entender quem são essas pessoas (agora você sabe quantas vezes já foi enganado por esse truque). Apesar disso seguimos com histórias rasas como pires.

Te deixei mal até aqui? Pois não fique!

Mesmo sem se aprofundar, sem um plano maluco no final The Old Guard funciona e por um simples motivo: Seus personagens são MUITO carismáticos! Você fica preso a eles a todo momento e você se importa com cada um deles e eu tenho certeza que ninguém tava esperando um casal abertamente gay em um grupo de assassinos imortais que não fossem afeminados, ninguém.

O filme deixa seu suspense no ar focando apenas na narrativa do choque visual visual, tiroteios e cenas de ação desenfreadas e não tem problema. A maioria dos críticos de cinema parece cada dia mais esquecer da premissa do áudio visual: Divertir, entreter e informar e pode ter certeza: Será divertido.

Dirigido por Gina Prince Bythewood (Marvel: Manto e Adaga) e estrelado por Charlize Theron (Atômica), KiKi Layne (Se A Rua Beale Falasse), Matthias Schoenaerts (Garota Dinamarquesa), Chiwetel Ejiofor (Doutor Estranho), Harry Meeling (Franquia Harry Potter) entre outros o filme estreou no dia 10 de Julho de 2020 no serviço de streaming Netflix.

NOTA: 3/5

Via: Felyppe Merick

premiereline Ver tudo

Sua maior fonte de cultura pop!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s