Fãs fazem campanha para a Warner Bros. lançar o “Ayer Cut” de “Esquadrão Suicida”

Nesta quinta-feira (29/07), o diretor David Ayer publicou uma carta em seu twitter, onde disse que o longa “Esquadrão Suicida” não é seu filme.

“Eu coloquei minha vida no Esquadrão Suicida. Fiz algo incrível – meu corte é [uma] jornada intrincada e emocional com algumas ‘pessoas más’ que são descartadas (um tema que ressoa em minha alma). O corte de estúdio não é meu filme. Leia novamente. E minha versão não é a versão do diretor de 10 semanas – é uma edição totalmente madura de Lee Smith sobre o trabalho incrível de John Gilroy. E tudo com uma trilha sonora brilhante de Steven Price, sem uma única música de rádio em tudo”.

Ayer ainda contou que sua versão “tem arcos de personagem tradicionais, performances incríveis, uma resolução sólida de terceiro ato. Um punhado de pessoas já viu. Se alguém diz que viu, é porque não”. E continuou:

“Eu nunca contei meu lado da história e nunca contarei… Sou da velha escola assim. Então, mantive minha boca fechada e sofri o tsunami de algumas vezes chocantes críticas pessoais”.

O diretor acrescentou dizendo que está “muito orgulhoso” de Gunn, cujo filme não é nem uma sequência direta nem um reboot total do Esquadrão Suicida, concluindo: “Eu apoio WB e estou emocionado que a franquia esteja recebendo as pernas de que precisa… Não vou mais falar publicamente sobre este assunto”.

Com isso, os fãs estão se juntando para subir a tag #ReleasetheAyerCut e também se encontrar virtualmente em 5 de agosto, data que marca o quinto aniversário do Esquadrão Suicida, para pressionar a Warner Bros. a lançar o Ayer Cut.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *